fbpx

Portaria 1: Av. Príncipe de Gales, 821,
Portaria 2: Av. Lauro Gomes, 2000

(11) 4993-5400
fmabc@fmabc.br

Centro Universitário FMABC

Grupo no Grande ABC promove ações de conscientização sobre Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

Pin It

Publicado em: 16/11/2022

Dentre as ações, destaque para o Fórum destinado a profissionais, gestores de saúde, sociedades médicas e portadores

Neste 16 de novembro é comemorado o Dia Mundial de Combate à Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, popularmente conhecida como DPOC. A data é de extrema importância para conscientizar, compartilhar conhecimentos e discutir maneiras de reduzir a carga da doença em todo o mundo.

No Brasil, estima-se que cerca de sete milhões de pessoas sofram com a DPOC, incluindo suas formas mais frequentes, a bronquite crônica e a enfisema. A prevalência de no país está em torno de 19% entre adultos maiores de 40 anos, sendo a região com maior índice é a Centro-Oeste, com 25%, seguida pela Sudeste, com 23%. A região Sul é a menor, com 12%.

Na região do Grande ABC existe um grupo de profissionais de saúde dedicado para discussões e pesquisas relacionadas a essas doenças. Trata-se do Grupo de Estudo e Pesquisa Respiratória na Atenção Primária de Saúde (GEPRAPS), integrante da Disciplina de Saúde Coletiva do Centro Universitário FMABC, em Santo André.

De acordo com Victor Hugo Martins da Silva, pneumologista e integrante do GEPRAPS, o tabagismo é o principal fator de risco para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. “Há também a relação entre quantidade e tempo de tabagismo com gravidade da doença. No entanto, a exposição crônica às poluições ambiental e ocupacional, infecções pulmonares de repetição e o próprio envelhecimento, também podem estar associados ao desenvolvimento da doença”, comenta o médico, que ainda destaca o fogão a lenha como segunda causa mais comum da moléstia.

No tratamento das DPOC são utilizadas estratégias medicamentosas ou não medicamentosas para promover o controle e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Dentre os mais “comuns” estão os broncodilatadores (as chamadas bombinhas) na forma de spray, ou dispositivos em pó, de curta e de longa ação, que agem contra o estreitamento dos brônquios e promovem o relaxamento da musculatura local.

Os corticoides via oral e inalatória também integram esta lista de principais medicamentos, pois diminuem a inflamação em casos mais difíceis, assim como os antibióticos, quando existe infecção pulmonar, porém devem ser usados em casos e momentos selecionados.

“O uso domiciliar de oxigênio ainda pode ser usado para aliviar a falta de ar em casos de DPOC mais avançadas. Há também o trabalho de reabilitação pulmonar, programa de orientação médica com exercícios supervisionados e indicações para mudança de hábitos, que visa a melhora da qualidade de vida, preservando a saúde do paciente”, explica o pneumologista.

Sonia Maria Martins, médica de Saúde da Família e coordenadora do GEPRAPS, explica que apesar de o abandono do tabagismo não devolver o que já foi perdido em anos de inalação de fumaça, ele interrompe a progressão da doença e aumenta a expectativa de vida da pessoa.

“Outro grupo que merece atenção é o de pessoas que exerçam alguma atividade profissional que a exponham à constante inalação de substâncias irritantes. Neste caso, o uso de equipamentos de proteção individual, como máscaras, é necessário”, comenta a coordenadora.
A médica explica ainda que é importante realizar a imunização anualmente com as vacinas para gripe, Covid-19, e pneumococo (tanto a 23 quanto a 13), além de já ser indicada atualmente a vacinação para coqueluche e para Herpes zoster.


Dia Mundial de Combate à DPOC

Organizado pela GOLD (Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease) em colaboração com profissionais de saúde e grupos de pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica em todo mundo, a comemoração sempre ocorre na terceira quarta-feira do mês de novembro. Este ano a campanha comemora 20 anos e mais de 50 países realizam diferentes atividades, tornando o dia um dos eventos de conscientização e educação mais importantes do mundo sobre a doença.
No Brasil, para a semana do Dia Mundial, o GEPRAPS está preparando, uma série de ações de conscientização em suas redes sociais. O grupo também está organizando um Fórum de DPOC envolvendo as partes interessadas (profissionais de saúde, sociedades médicas, associação de portadores e gestores de saúde) para discussão de propostas para melhoria dos cuidados destas doenças. O evento é gratuito ocorrerá no dia 13 de dezembro. As inscrições estão disponíveis através do link: https://forms.gle/eYH2zta7iGPPHicT6