Atendimento
(11) 4993-5400
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Desenvolvido pelo Ministério da Defesa, em parceria com governos estaduais, municipais e Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas, o Projeto Rondon Nacional contribui para a formação do jovem universitário (a) como cidadão (ã) e para o desenvolvimento sustentável nas comunidades carentes.
 
Sua primeira operação, também chamada de Operação Piloto ou Operação Zero, realizada em julho de 1967, contou com a participação de 30 alunos e dois professores da Universidade do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro), da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
 
Durante 28 dias, rondonistas realizaram trabalhos de levantamento, pesquisa e assistência médica no território de Rondônia. Em junho de 1968 foi criado o Grupo de Trabalho Projeto Rondon, subordinado ao então Ministério do Interior, efetivando assim, a criação do Projeto.
 
Funcionando até 1989, e retomado a partir de 2005, o Projeto beneficia os municípios previamente selecionados com o envio de professores (as) e alunos (as) universitários (as) de diferentes áreas do conhecimento.
 
Poderosa ferramenta de transformação, tanto de universitários (as) quanto das comunidades beneficiadas, o Projeto Rondon prioriza a formação de multiplicadores entre produtores, agentes públicos, professores (as) e lideranças locais. Com isso, permite que as ações tenham efeitos duradouros, favorecendo no longo prazo a população, a economia, o meio ambiente e a administração local.
 
Desde o relançamento, em 2005, o Projeto Rondon realizou 76 “operações”, em 1.142 municípios de 24 unidades da federação, com a participação de 2.170 instituições de ensino superior e 21.436 rondonistas (universitários e professores), alcançando cerca de dois milhões de pessoas.
 
Em função de sua grande cobertura territorial, o apoio das Forças Armadas é indispensável, proporcionando o suporte logístico e a segurança necessários às operações.
 
Em 2016, 604 rondonistas desenvolveram ações em 29 municípios do Maranhão, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Espírito Santo.
 
No ano de 2017, o projeto completou 50 anos da Operação Zero, reforçando sua importância social e educacional.
 
Em janeiro de 2011, a FMABC coordenou o Projeto Rondon no sertão de Sergipe em Gararu, município que fica a 160 km da capital de Aracajú à beira do Rio São Francisco. Foram desenvolvidas ações de promoção à saúde, educação, justiça social, direitos humanos, cultura e lazer. 
 
Vamos continuar nos empenhando e enviando projetos da FMABC para conquistar mais experiências enriquecedoras.
 
O chamamento se dará a partir das inscrições efetuadas no link inscrições NUREC no site da FMABC. 
 
Importante ressaltar que os relatórios solicitados e a participação em reuniões de planejamento, formação e preparo das ações serão essenciais para a atuação nas “operações” e também para a posse dos certificados que vale hora complementar.
 
Responsáveis: 
Profa. Silmara Conchão (saúde coletiva)
Regina Ortensi Domingues (Clínica Pedriática)
Discente Tamires Correia Santana (Fisioterapia)
 
PARA SABER MAIS DO NACIONAL:
 
As operações do Rondon Nacional acontecem nas férias escolares de julho e janeiro e os editais podem ver no site abaixo:
http://www.projetorondon.defesa.gov.br/portal/