Portaria 1: Av. Príncipe de Gales, 821,
Portaria 2: Av. Lauro Gomes, 2000

(11) 4993-5400
fmabc@fmabc.br

Centro Universitário Saúde ABC

Estudante de Enfermagem da FMABC relata experiência em hospital de campanha do Rio

Pin It

À convite do hospital onde trabalha, em São Paulo, aluna trabalhou durante 15 dias em Hospital de Campanha do Leblon

No último ano do curso de graduação em Enfermagem do Centro Universitário Saúde ABC / Faculdade de Medicina do ABC, de Santo André/SP, a aluna Katia Neri, 33 anos, atuou durante 15 dias no Hospital de Campanha Lagoa-Barra, no Leblon, capital fluminense, dedicado ao tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19. Foi o primeiro hospital de campanha inaugurado na cidade, em abril. A oportunidade surgiu após convite do hospital particular onde trabalha, pertencente à Rede D’or, em São Paulo. A estudante atua há 15 anos como técnica de enfermagem e, apesar da distância da família, resolveu encarar o desafio para adquirir aprendizado profissional e pessoal e ajudar os pacientes que mais precisam.

Para conseguir concluir a experiência a aluna contou com a colaboração do corpo docente da FMABC, onde segue cursando aulas on-line do curso de graduação. As atividades foram flexibilizadas para que pudesse cumprir as disciplinas e dar conta dos plantões diários de 12 horas. “Nunca imaginei que fosse trabalhar em outro Estado e muito menos durante uma pandemia. Quando surgiu a oportunidade aceitei na hora, pois queria muito ajudar os pacientes que estavam precisando dos nossos serviços, independentemente do lugar onde eles estivessem. Foi desafiador e um aprendizado incrível. Assistia as aulas da faculdade dentro do táxi ou tomando café e às vezes entrava atrasada nas aulas. As professoras do curso foram muito compreensivas e me ofereceram todo suporte necessário. E mesmo à distância, me apoiaram e me incentivaram a todo instante”, relata Katia. 

Um dos momentos mais difíceis citados pela estudante foi a sensação de impotência para lidar com perdas de pacientes devido à gravidade da doença. Até o fim de maio, o hospital contava com 180 pacientes internados, sendo 98 em leitos de terapia intensiva e 82 na enfermaria. “A gente dá o nosso melhor, mas nem todos os pacientes conseguem se salvar. É muito duro lidar com essas perdas. É tão solitário para os profissionais da saúde quanto para os pacientes acamados. Todos estamos longe de nossas famílias. Por outro lado, essa experiência evidenciou a importância da enfermagem no cuidado dos pacientes. Cuidar faz parte da nossa essência”, completa a aluna. 

A breve, mas valiosa, passagem pela unidade está registrada na vida pessoal e profissional da estudante, que já retornou à capital paulista e às funções no hospital onde atende. “Senti que minha missão estava cumprida e quis voltar. Estava com saudades de casa. Além disso, o hospital em que trabalho também precisava dos meus serviços”, conclui. A estudante atuou no hospital de campanha carioca entre os dias 8 e 21 de maio.  

HOSPITAIS DE CAMPANHA

No Brasil, estão em atividade cerca de 100 hospitais de campanha. As unidades móveis são estruturadas de forma provisória e em caráter emergencial para auxiliar estados e municípios no combate a situações de calamidade pública, como é o caso da pandemia da Covid-19, uma vez que as redes hospitalares estaduais e municipais estão com alto índice de ocupação. Ao todo, os hospitais de campanha somam cerca de 10 mil leitos extras no País.